Curiosidade – A Origem dos Nomes das Capitais da América Latina

Talvez você já questionou que as pessoas que nomearam a Cidade do México não tiveram muita criatividade, ou se Buenos Aires realmente tem um ar bom.

Muitas dessas capitais seguem a tradição religiosa latino-americana e usam nome de santos da Igreja Católica. Outras capitais têm derivações de palavras de povos indígenas.

A verdade é que, em sua maior parte (a nossa, como já sabemos não segue esse regra), as capitais dos países latino-americanos nasceram muito antes de seus países  declararem sua independência, então são carregados de histórias e eventos acumulados ao longo de séculos.

 

Buenos Aires (Argentina)

buenos-aires-2433480_960_720-700x466.jpg

Casa Rosada – Imagem: Pixabay

Começaremos como nossos hermanos. O nome de Buenos Aires não tem nada a ver com a pureza da atmosfera (embora o ar na cidade seja relativamente bom).

Tem sua origem em sua primeira base, em 1536, quando era apenas um forte. O conquistador Pedro de Mendoza o chamou de “Real de Nossa Senhora Santa Maria del Buen Ayre” em homenagem à Nossa Senhora de Bonaira, venerada pelos marinheiros.

Uma outra curiosidade: A Casa Rosada, sede do governo argentino, tem essa cor (e esse nome) devido ao material usado para pinta-la no passado. Se usava sangue de boi e cal, mistura que para a época, garantia a impermeabilização do edifício além de não sair facilmente.

 

Sucre e La Paz (Bolívia)

La_Paz_Bolivia_4099331883-700x496.jpg

Imagem: Wikipedia

As curiosidades já começam aqui: a Bolívia é um país com duas capitais: Sucre, de acordo com a constituição, e La Paz, capital “de facto” e sede do governo. Ambas se revoltaram em 1809 e foram o ponto de partida das guerras da independência da América espanhola.

Com o surgimento da República Boliviana, a cidade que até então era conhecida como Chuquisaca, foi rebatizada com o dome de um dos Libertadores da América, Antonio José de Sucre.

Já a outra capital, La Paz, tem como seu nome completo “Nossa Senhora de La Paz”, após a independência manteve o nome religioso imposto por seu fundador, Alonso de Mendoza em 1548.

 

Santiago (Chile)

Vista_Parcial_de_Santiago_de_Chile_2013-700x499.jpg

Imagem: Wikipedia

Nos últimos anos, Santiago transformou-se em uma das grandes capitais modernas da América Latina. A capital do chile é grande moderna, limpa e rica.

Porém o que queremos aqui é história: a cidade foi fundada em 1541 por Pedro de Valdivia. Esse espanhol natural da cidade de Extremadura na Espanha, batizou a região de Nueva Extremadura, nome qual o Chile carregou durante a era colonial.

Valdivia nomeou a capital como “Santiago de la Nueva Extremadura” em homenagem ao apóstolo Santiago, padreiro da Espanha.

 

Bogotá (Colômbia)

colombia-2434911_960_720-700x394.jpg

Imagem: Pixabay

Já temos três nomes de capitais com origem religiosa nessa lista, e Bogotá é uma exceção, mas nem sempre foi. Durante o seu fundamento legal em 1539, os espanhóis a nomearam de Santa fé.

Por causa da necessidade de distingui-la de outras cidades com o mesmo nome dentro do império espanhol na região, ela era oficialmente conhecido como Santa fé de Bogotá, o nome indígena do que era a capital do povo Muisca vem de Bacatá, “cercado da fazenda”.

No ano 2000 foi aprovada uma reforma constitucional para suprimir as palavras “Santa fé de” do nome da capital colombiana, ficando então o nome da cidade apenas Bogotá.

 

Quito (Ecuador)

Bandera_do_Ecuador_em_Quito-700x525.jpg

Imagem: Wikipedia

A fundação da cidade foi em 1534 nas mãos do conquistador espanhol Diego de Almagro, que lhe deu o nome de São Francisco de Quito em homenagem ao santo padroeiro da cidade.

Os arqueólogos acreditam que Quito foi habitada por milênios. A tribo do quitu ocupou a área de 500 d. C. até serem conquistados pelos quechuas. Existem várias teorias sobre a etimologia de “quitu”.

Alguns filólogos (estudiosos de línguas) acreditam que vem do idioma Cha’fiki e que significa “terra no meio do mundo”, o que demonstraria um domínio incrível da cosmologia.

 

Brasília 

Esplanada_dos_Ministérios_Brasília_DF_04_2006_modificada-700x468.jpg

Imagem: Wikipedia

O nome da jovem capital, significa nada mais que Brasil em latim. Entretanto essa nomenclatura surgiu muito antes da construção da cidade.

O patrono da independência, José Bonifácio de Andrada e Silva, sugerido o nome para designar a capital do país em 1821, um ano antes do fim da relação colonial com Portugal.

O plano de fundar uma nova capital foi colocado em prática muitos anos depois e o fundador de Brasília, Juscelino Kubitschek resgatou o antigo nome proposto para batizar a nova capital.

 

Ciudad de México (México)

bellas-artes-2379452_960_720-700x467.jpg

Imagem: Pixabay

A Cidade do México, a capital do México, nem sempre foi chamada assim. Esse nome foi estabelecido pelo conquistador espanhol Hernán Cortés, que substituiu o nome original, Tenochtitlán, em 1535.

A capital manteve esse nome até 1970, quando foi mudado para o Distrito Federal. Mas em 2016 ele voltou para a Cidade do México original.

México é a tradução e simplificação para o espanhol de Metztlixihtlico, o nome com o qual os astecas chamaram sua capital.

Significa “no centro da lua” ou como metztli significa lua, xictli centro do lugar. Algumas teorias sustentam que o verdadeiro significado do México é “o umbigo da lua”.

 

Já que estamos no meio dessa viagem latino-americana, vamos fazer um teste de nível de espanhol?

 

Asunción (Paraguai)

Municipalidad_de_Asunción_del_Paraguay-700x498.jpg

Imagem: Wikipedia

O forte espanhol que deu origem a Asunción foi erguido em 1537 após uma aliança com os carios, os índios guaranis que habitaram o rio Paraguai.

Em 1541 foi oficialmente fundada como “A Cidade Muito Nobre e Leal de Nossa Senhora Santa María da Assunção”. (ufa!)

A antiga Assunção é conhecida como a “Mãe das Cidades”, porque de lá partiram as expedições da fundação de Buenos Aires e outras cidades do cone do sul.

 

Lima (Peru)

Palacio_de_Justicia._Lima_Perú.-700x399.jpg

Imagem: Wikipedia

Os espanhóis fundaram Lima em janeiro de 1535 e o chamaram de “Ciudad de los Reyes” (Cidade dos Reis), devido à proximidade com o 6 de janeiro,  Dia dos Reis (e é por isso que o brasão da cidade tem três coroas).

No entanto, para os índios, essa era uma área agrícola conhecida como Limaq (a pronunciação quechua do rio Rimac) e esse era o nome que prevaleceu.

 

Montevideo (Uruguai)

2016_Uruguay_Rambla_Gandhi_Montevideo-700x525.jpg

Imagem: Wikipedia

Sabe-se que “Monte” é uma referência à colina da Baía de Montevidéu. No entanto, o significado de “video” confronta os filólogos (estudiosos de línguas).

A lenda mais conhecida é a que um marinheiro da expedição de Fernão Magelhães gritou: “Eu vi uma montanha!” (monte vide eu em português antigo) quando viu a colina.

Montevideo também pode ser um acrônimo para o “Monte VI De Este a Oeste”, a anotação com que os navegadores espanhóis usavam para distinguir o sexto monte dos cinco anteriores, quando navegando no Rio de la Plata de leste para oeste.

 

Caracas (Venezuela)

10707698243_7d6a2474a4_z.jpg

Imagem: Wikipedia

Os caracas eram uma tribo que habitava um dos vales costeiros ao norte da atual cidade. Eles eram conhecidos pelos conquistadores espanhóis, que se estabeleceram na ilha de Cubagua quando descobriram grandes depósitos de pérolas durante o século XVI.

Foi assim que o termo “Caracas” foi adotado para se referir a toda a área em geral. Em 1567, Diego de Losada cruzou o vale e fundou a cidade de “Santiago de León de Caracas”. Santiago em referência ao apóstolo e León, talvez, porque a cidade foi fundada no dia de San Leon.

Comentários sobre Curiosidade – A Origem dos Nomes das Capitais da América Latina