Queridxs

Exemplo de como a linguagem neutra é usada hoje em dia.

Uma das coisas mais comuns na internet é encontrar o “x” no lugar de letras que sejam indicativas de gêneros. Um exemplo ocorre na seguinte frase: “A entrada de alunxs é proibida”. Logo, o x pode substituir o “a” ou o “o”, que indicariam gênero. Essa modificação, que tem ocorrido principalmente no mundo da internet, é chamada de linguagem neutra ou linguagem não-binária. Ela foi criada basicamente para que não haja uma diferenciação de sexo na linguagem escrita e tem sido muito defendida por movimentos LGBT (Lésbica, gays, bissexuais e travestis, transexuais e transgêneros) e por alguns movimentos feministas. A ideia principal é a de desconstruir o sentido de que as palavras são binárias, ou seja, são masculinas ou femininas. E a partir de tal desconstrução, utilizar uma linguagem que seja mais inclusiva para a nossa sociedade, que cada vez mais, se revela um meio plural e de diversas possibilidades.

A língua portuguesa sempre utilizou as formas masculinas como regra, e então as formas femininas acabam por se tornar pontuais. Se essa linguagem já pode “excluir” o sexo feminino, então imaginem para pessoas que não se identificam nem com o sexo masculino e nem com o feminino? São chamados de indivíduos não-binários, daí a origem deste tipo de linguagem.
Linguagem neutra ou não-bináriasignifica inclusão de gênero-

O “x” não é a única letra usada na linguagem neutra. Diversos recursos são usados com a intenção de incluir indivíduos, como por exemplo o uso de termos neutros e voz passiva ao se referir a palavras de gênero. Outra maneira de escrever com esta linguagem é a criação de novas palavras, formando neologismos. Os termos mais comuns são utilizados em palavras que designam gênero, os “o” e “a” são substituídos por “x”, “@” ou “e”.

Tais mudanças podem melhorar a nossa sociedade, que ainda nos dias de hoje, é muito marcada pelo machismo em diversas esferas. É claro que um idioma não vai sofrer uma mudança tão drástica assim de uma hora para outra, mas só a existência deste questionamento, já pode ser considerado um grande avanço no caminho para a igualdade de gêneros.

Alguns críticos acreditam que uma língua deve ser utilizada com o intuito de facilitar a comunicação entre os seus indivíduos, e que a linguagem não-binária apenas dificulta essa comunicação. Defendem ainda que a funcionalidade de um idioma deve ser prioridade e que a manutenção de formas masculinas predominantes são necessárias para o funcionamento do português.

linguagem neutra

Traduçao: “Se você está em um banheiro público e achar que o gênero de um estranho não combina com a placa na porta, então siga os seguintes passos: 1. Não se preocupe, eles sabem melhor do que você.” / Foto via Flickr

O único problema encontrado na linguagem não-binária é a falta de adaptação para os deficientes visuais. Muitas vezes, estes indivíduos utilizam aplicativos de acessibilidade na internet que transformam palavras em áudios, como se fosse uma leitura automática. Quando estes dispositivos encontram palavras como “[email protected]” ou “outrxs”, eles não conseguem reconhecer e portanto não as transformam em áudio, dificultando a compreensão de deficientes visuais.

Quem acompanha o nosso blog já percebeu que diferenças, sejam elas de culturas ou idiomas, são sempre bem vindas! Portanto, se a linguagem neutra faz com que muitas outras pessoas se sintam mais incluídas na nossa sociedade, que mal há em utilizá-la? A Language Trainers Brasil é contra todo e qualquer tipo de preconceito, todos sempre serão bem vindos aqui! Quer estudar algum idioma com a gente? Faça um teste de nível online e GRATUITO e venha mergulhar em um mundo novo de conhecimentos!

Comentários sobre A linguagem neutra ou não-binária significa inclusão de gênero?